Mãe! Que mãe és hoje?

Quando fui mãe vivi os dias mais felizes da minha vida! Pensei para mim mesma, como poderia um ser tão pequeno tão dependente, tão perfeito tão lindo produzir aquele sentimento maravilhoso em mim? Sim, foi maravilhoso o que senti. As dúvidas foram muitas? Se foram! Ainda hoje são. Não sou, de todo, uma mãe perfeitaContinue a ler “Mãe! Que mãe és hoje?”

Ninguém nasce mau

  “Ninguém nasce mau” – Alice Miller Alice Miller, psicóloga polaca e autora de livros traduzidos para várias línguas, foi pioneira na defesa da ideia que as crianças que são vítimas de castigos corporais pelos pais, tornam-se adultos agressivos “A criança esbofeteada numa geração, será a abusadora da próxima”. Para a autora, os piores ditadoresContinue a ler “Ninguém nasce mau”

Autenticidade, o caminho para a felicidade

Parece que o ser humano é uma obra inacabada. Somos o resultado da nossa genética, do meio em que estamos inseridos, da educação, das experiências vividas, da influência das pessoas que nos rodeiam, entre tantos outros fatores. Desde pequenos que a combinação das nossas características fazem de nós seres únicos. Mas, por outro lado, osContinue a ler “Autenticidade, o caminho para a felicidade”

Quando for grande vou ser…

  “Mãe! Quero ser astronauta!” – Disse-me o meu filho mais velho um dia destes. Astronauta? Questionei! “Sim, acho que deve ser giro andar no espaço com aqueles fatos especiais e com aqueles capacetes enormes. Deve ser giro poder viajar numa nave, ou num foguetão, ver a terra lá de cima, conhecer outros planetas, descobrirContinue a ler “Quando for grande vou ser…”