Educar para respeitar

99149.jpg

Respeito provém do latim respecto, que pode significar olhar para trás muitas vezes, olhar outra vez e prestar atenção. Respeitar algo ou alguém é prestar atenção e manifestar apreço.

O não olharmos com a devida atenção para aquilo que nos rodeia, pode limitar a nossa forma de ver e, consequentemente, levar-nos a não respeitar. O respeito pelo próximo, pela natureza, por nós próprios e pelos sentimentos e valores que nos envolvem, pode determinar os sentimentos positivos e/ou negativos pelos quais pautamos a nossa vida e relação com os outros e a natureza.

Desde crianças que ouvimos “tens que respeitar os mais velhos” ou “respeitinho é muito bonito e eu gosto”, mas para além das palavras temos todos de passar à prática. Apesar de ser do senso comum que o respeito é um sentimento que todos devemos ter presente, na realidade continuamos a assistir a crianças, jovens e adultos que não respeitam o próximo. Todos os dias há pessoas a serem desrespeitadas em casa, na escola, na rua e no trabalho.

Estabelecer ideias pré-concebidas baseadas em crenças e preconceitos sociais é uma realidade comum na nossa sociedade. Discriminamos em função da idade, orientação sexual, situação económica, deficiência, nacionalidade, origem étnica ou raça, religião, convicções políticas e ideológicas. Somos nós adultos que continuamos a dar o mau exemplo.

Educar para respeitar implica prestar atenção aos sentimentos dos outros, aos seus valores e opiniões; prestar atenção à natureza, aos animais, à sua beleza e função; prestar atenção a nós próprios, àquilo que realmente nos faz bem.

As nosssas crianças têm o direito de ser educadas com base no respeito, por aquilo que são, pelo que pensam e desejam. Respeito por si próprias e pelos outros, é o caminho para eliminiar sentimentos negativos, como é o caso do preconceito e de todas as formas de desrespeito.

Quando olhamos, devemos ver, prestar atenção, olhar outra vez, compreender e respeitar.

Lucélia Rosado, Formadora e Colaboradora da Sociedade do Bem

Publicado originalmente em Tribuna Alentejo

Imagem de capa daqui.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s