No afeto do teu olhar

O dia anterior tinha sido terrível, com casos clínicos muito complicados e uma noite pessimamente dormida. Despertei ainda triste e pesado com a certeza da inevitabilidade de acordar para o que viria a ser um dia cinzento e carregado de nuvens negras… Depois vi-te a correr para mim, com o sorriso a rasgar-te o rostoContinue a ler “No afeto do teu olhar”

Desconfinar o poder de acreditar

Há dois meses estávamos nas escolas. Abraçávamo-nos uns aos outros. Sentávamo-nos em círculo e as crianças poisavam a cabeça nos ombros umas das outras, enquanto pensavam em voz alta sobre a atitude do João, que mexia nas coisas dos outros sem pedir, ou da Maria, que todos os dias amuava no recreio. A vida comoContinue a ler “Desconfinar o poder de acreditar”

A vida é bela 2.0

Por Bruno Serranito A vida é Bela é o título que a Susana Pedro propôs para esta nova rubrica que agora partilhamos no espaço da Tribuna. Concordei de imediato e senti-me instantaneamente teletransportado para um dos filmes que mais me marcaram na vida. E em simultâneo viajei para uma das minhas primeiras aventuras em contextoContinue a ler “A vida é bela 2.0”

Educar para respeitar

Respeito provém do latim respecto, que pode significar olhar para trás muitas vezes, olhar outra vez e prestar atenção. Respeitar algo ou alguém é prestar atenção e manifestar apreço. O não olharmos com a devida atenção para aquilo que nos rodeia, pode limitar a nossa forma de ver e, consequentemente, levar-nos a não respeitar. OContinue a ler “Educar para respeitar”

Mãe! Que mãe és hoje?

Quando fui mãe vivi os dias mais felizes da minha vida! Pensei para mim mesma, como poderia um ser tão pequeno tão dependente, tão perfeito tão lindo produzir aquele sentimento maravilhoso em mim? Sim, foi maravilhoso o que senti. As dúvidas foram muitas? Se foram! Ainda hoje são. Não sou, de todo, uma mãe perfeitaContinue a ler “Mãe! Que mãe és hoje?”

Ninguém nasce mau

“Ninguém nasce mau” – Alice Miller Alice Miller, psicóloga polaca e autora de livros traduzidos para várias línguas, foi pioneira na defesa da ideia que as crianças que são vítimas de castigos corporais pelos pais, tornam-se adultos agressivos “A criança esbofeteada numa geração, será a abusadora da próxima”. Para a autora, os piores ditadores doContinue a ler “Ninguém nasce mau”

Autenticidade, o caminho para a felicidade

Parece que o ser humano é uma obra inacabada. Somos o resultado da nossa genética, do meio em que estamos inseridos, da educação, das experiências vividas, da influência das pessoas que nos rodeiam, entre tantos outros fatores. Desde pequenos que a combinação das nossas características fazem de nós seres únicos. Mas, por outro lado, osContinue a ler “Autenticidade, o caminho para a felicidade”

Quando for grande vou ser…

“Mãe! Quero ser astronauta!” – Disse-me o meu filho mais velho um dia destes. Astronauta? Questionei! “Sim, acho que deve ser giro andar no espaço com aqueles fatos especiais e com aqueles capacetes enormes. Deve ser giro poder viajar numa nave, ou num foguetão, ver a terra lá de cima, conhecer outros planetas, descobrir coisasContinue a ler “Quando for grande vou ser…”

Tornar a Primavera memorável

Começou a Primavera! Não há melhor altura do ano que esta para sair com as crianças e fazer todas as atividades que não pudemos fazer durante o longo período de hibernação a que estivemos sujeitos, entre gorros, cachecóis e camisolas interiores… A temperatura começa a subir, os dias são maiores, o sol aparece mais vezes,Continue a ler “Tornar a Primavera memorável”

Apertar os nossos laços com as crianças

De acordo com o dicionário, responsabilidade diz respeito à obrigação que temos de responder pelas nossas próprias ações, assim como pelas ações dos outros. Para Emmanuel Levinas (filósofo), é o eu que suporta outrem, que dele é responsável, pois só assim poderemos apertar os nossos laços enquanto seres humanos. Neste contexto de responsabilidade comum, surgemContinue a ler “Apertar os nossos laços com as crianças”

Porque rir é o melhor remédio!

“Apesar do hospital não ser um lugar para rir, o Riso deve ter espaço no hospital” – Sérgio Claramunt Fazer RIR não é fácil, mas conheci duas pessoas muito especiais que o fazem com muita facilidade: o Dr. Alta-Mente e o Dr. Pessoa Pessoa. Estes dois doutores palhaços são especializados na arte de fazer RIRContinue a ler “Porque rir é o melhor remédio!”

30 atos de Bondade

Qualquer ato de bondade, por mais pequeno que seja, pode fazer a diferença. Muitas das vezes, foram os gestos mais simples que tiveram para connosco, que acabaram por ditar grandes transformações na nossa vida. Por mudar o nosso olhar. Por moldar a pessoa que somos. Por outro lado, pensarmos na última vez que tivemos umContinue a ler “30 atos de Bondade”